A fitoterapia culinária

Podemos nos servir dos vegetais para fazer da alimentação um prato de saúde para a família e os amigos. Nada mais simples, nem mais saboroso do que essa cozinha aromática, que pode prestar pequenos serviços terapêuticos cotidianos.

 

OS CONDIMENTOS

O Alecrim: Esse condimento é cheio de qualidades terapêuticas: revigorante, antirreumático, diurético, poderoso agente das digestões, da cicatrização, da sudação, do combate às infecções e aos distúrbios nervosos.

O Alho: Estimulante cardíaco, regulador da tensão arterial, o alho ativa a circulação do sangue, beneficia a digestão, impede a proliferação dos micróbios, faz baixar a febre e ajuda a expulsar os parasitas intestinais. Porém, há um inconveniente: seu odor. Para evitá-lo, deve-se mastigar um grão de café ou um galho de salsa.

A Erva doce: Auxilia a digestão. Ha duas variedades: o cominho, para ser utilizado na cozinha, e a erva-doce, cuja essência perfuma os doces. Algumas gotas de anis com açúcar fazem passar o mal-estar.

A Canela do Ceilão: Esse afrodisíaco cura a tosse e o resfriado. Num liquido quente, funciona como sudorífero. É usada para fazer doces e vinho quente.

A Cebola: Elemento indispensável em qualquer cozinha requintada, esse estimulante diurético, rico em vitamina A, B e C, em ferro, cálcio, fósforo, potássio, sódio, enxofre, iodo, sílica, açúcar (assimilado diretamente, mesmo pelos diabéticos), deve ser consumido de preferência cru.

A Alcachofra: Esse amigo do fígado e do estômago ataca a celulite e da sabor às saladas, omeletes e sopas.

O Cravo-Da-Índia: É um delicioso digestivo e bactericida.

O Estragâo: Possui virtudes aperitivas e é de grande utilidade nos regimes sem sal, cuja ausência permite disfarçar. É servido também com verduras e legumes crus.

O Funcho: É digestivo e carminativo, ou seja, elimina os gases intestinais.

Foto mostrando o funcho
O funcho ajuda a combater os gases intestinais

O Zimbro: Excelente diurético.

A Hortelã: Muito utilizada pelos orientais e pelos ingleses para aromatizar petiscos, sopas, molhos e chás, a hortelã, além disso, é um excelente antisséptico, eficaz contra as digestões difíceis, a aerofagia, as insuficiências hepáticas e os vômitos.

O Louro: Facilita a digestão, ajuda no tratamento das bronquites crônicas. O louro é parte integrante de todos os molhos. É contraindicado para mulheres gestantes.

O Manjericão: Alivia enxaqueca, flatulências, aerofagia e insônia. É utilizado em sopas, saladas ou pratos de legumes e verduras cruas.

A Mostarda: Esse condimento para carnes e molhos estimula o funcionamento do pâncreas e dos rins; auxilia a digestão, salvo se for empregado em excesso, pois, nesse caso, age contra o estômago.

A Noz-Moscada: Tempera agradavelmente molhos e carne branca e presta um precioso auxilio a digestão desses pratos. Não se deve exagerar no uso desse condimento; em excesso torna-se um alucinógeno.

A Páprica: Vedete culinária do leste europeu é também um digestivo e ativador do sistema circulatório.

A Pimenta: Não se deve exagerar no uso desse condimento-rei que permite combater a fadiga e a sonolência.

A Raiz-Forte: Excelente fortificante, poderoso diurético, é também um amigo das vias respiratórias.

A Salsa: Essa linda planta possui múltiplas virtudes: diurética, tônica, e combate os inchaços do abdômen. Para conserva-la em bom estado, é preciso preserva-la o máximo possível da luz.

A Sálvia: Digestivo e anti-inflamatório da cavidade oral.

A Segurelha: Retarda o envelhecimento da pele e combate os distúrbios circulatórios.

O Tomilho: Normalmente empregado numa cozinha “saborosa”, possui as mesmas qualidades que o serpào, mas, além disso, auxilia nos distúrbios da circulação e nas alergias (asma, eczema).

Fazer pedidos de produtos da Avon;

Fazer pedidos de produtos da Natura;

Fazer pedidos de produtos do O Boticário;

Visitar a loja do Natural & Bela

 

Os legumes

O Agrião: Mais rico em ferro do que o espinafre contém caroteno, vitaminas A, B1, B2, C, E e PP.

O Aipo: Indicado particularmente nos regimes para emagrecer.

A Alcachofra: 0 “coração” é purificante e diurético. As folhas e o cabo são muito ativos contra os distúrbios hepáticos, renais e circulatórios.

O Alho-Poro: Fortificante das cordas vocais, amigo dos reumáticos, inimigo da arteriosclerose e da obesidade, é um excelente diurético.

O Aspargo: É um diurético que pode ser usado em casa de cistite, de cálculos renais ou de prostatite.

A Cenoura: 0 bom senso popular sempre lhe atribuiu, com razão, uma série de virtudes. É amiga da vista, da tez e da bexiga.

O Dente-De-Leão: Essa deliciosa hortaliça é aconselhável aos que têm excesso de colesterol e aos que sofrem de obesidade e celulite.

O Espinafre: Todos conhecem, a exemplo de Popeye, suas virtudes fortificantes.

O Feijão: Alimenta vegetal rico em proteínas, ajuda a combater a fadiga.

O Nabo: É, também, um excelente fortificante.

O Repolho: É um legume milagroso que se encontra abundantemente citado entre os remédios deste dicionário. Contribui para a forma física geral.

A Soja: É um alimento completo, rico em proteínas. Indicado aos anêmicos e aos estafados. É também um excelente repositor hormonal.

 

As frutas

O Abacaxi: Perfeito após as refeições pesadas para ajudar a digestão das proteínas. É um auxiliar da terapêutica da gota e da arteriosclerose.

A Cereja: É um célebre e suculento diurético.

O Damasco: É útil aos que estão em pleno crescimento e aos convalescentes, por suas virtudes fortificantes. É um saboroso laxante.

O Figo: Suas virtudes laxativas deveriam fazer àqueles que têm problemas de prisão de ventre a utiliza-lo.

A Laranja: As vitaminas C e A que contém conferem-lhe o poder de prevenir a gripe.

O Limão: É um poderoso bactericida extremamente útil no caso de males da garganta.

A Maça: Reguladora das disfunções intestinais, essa excelente fruta é boa para o estômago.

O Marmelo: As diarreias, sobretudo as dos lactentes, e os vômitos são energicamente combatidos por essa fruta apresentada em forma de geleia ou de doce.

O Morango: Rico em ferro e pouco rico em calorias, diurético e depurativo. Indicado para rodas as anemias.

A Uva: Seu açúcar não oferece perigo aos diabéticos. Além disso, também é benéfica em caso de distúrbios cardíacos e de hipertensão.

Voltar ao índice de Fitoterapia