Dor, possíveis doenças e tratamentos sugeridos

Descrição de dor

Sensação dolorosa devido a uma irritação dos nervos sensitivos. Pode ser originada tanto par um traumatismo como par uma inflamação local. O sinônimo médico de dor é­ algia, termo frequentemente encontrado na literatura médica. Exemplos: Nevralgia = dor nos nervos; Gastragia = dor no estômago.

 

Qualidade da dor

Pode ser espontânea ou provocada pelo apalpamento ou pelo movimento. Pode ser diferente em intensidade, conforme as causas e o grau de sensibilidade individual, mas esse fator não permite julgar a gravidade da afecção.

 

Tipos de dor

  • Sensação Interna e Brusca (cólicas hepáticas ou nefríticas);
  • Sensação Lancinante (panarício ou inicio de furúnculo);
  • Sensação de Latejo (em panarícios ou furúnculos maduros);
  • Sensação de Opressão (em gastralgia e angina do peito)
  • Sensação Pungente (em zona-­zoster)
  • Sensação de Peso (em dismenorreias)
  • Sensação de Deslocamento da Dor (em reumatismos)
  • Sensação de Punhalada (em pleurisias)
  • Sensação de Perfuração (em colite e apendicite)
ilustração mostrando lugares com dor
A dor pode aparecer em muito lugares e em horários diferentes

 

Horários da dor

Estes, frequentemente, determinam sua origem:

  • Dores Diurnas:
    • ao acordar = enxaquecas;
    • após as refeições = estômago;
    • durante a tarde = colite
  • Dores Noturnas: angina do peito = gota

 

 

A dor pode ser sintoma de:

Localização da dor

Cabeça

Enxaqueca: Na véspera dos acessos de enxaqueca, os sinais precursores são: alteração do estado geral e do psiquismo, distúrbios digestivos e visuais. 0 inicio ocorre pela manhã. A dor é unilateral, semelhante a uma trituração do osso temporal; é acompanhada por vertigens, náuseas e vômitos.

Cefaleia: Dor de caráter variável que atinge o conjunto do crânio e da face.

 

Nuca

Hipertensão Arterial: Dor matinal na nuca, com cefaleias, vertigens e zumbido no ouvido.

Artrite Cervical: Dor forte e contínua na nuca, agravada pela pressão e pelo movimento.

 

Boca

Gengivite: Irritação da gengiva com sensação de ardência e salivação exagerada.

Carie Dentária: Dores provocadas pelo frio, calor, substâncias açucaradas ou ácidas.

Dor de Dente: Ma evolução da carie dentaria, deixando a polpa nua. Dores brutais e espontâneas de um nervo, aparecendo quando o individuo esta deitado, irradiando­se para a face e acompanhadas de rubor no rosto e lacrimejamento.

 

Ouvido

Otite: Dor na profundidade do ouvido, viva, lancinante e latejante, com vários graus de intensidade, persistindo de 1 a 5 dias.

 

Face

Nevralgia do Trigêmeo: Dor unilateral ocorrendo por acessos e acompanhada de tiques da face.

 

Tórax

Angina do Peito: Dor torácica constritiva ocasionada pelo esforço, irradiando-se para o braço esquerdo e a mandíbula.

Bronquite: Dor de intensidade variável conforme a gravidade. Queimação no peito e na base do pescoço com tosse seca. Nas formas graves, dores constritivas com expectoração abundante.

Enfarte do Miocárdio: Dor de angina do peito ocorrendo independentemente de qualquer esforço, com múltiplas irradiações e associada a distúrbios digestivos.

Nevralgia Intercostal: Dor viva, constritiva e exagerada pelos movimentos respiratórios.

Pleurisia: Irucio brusco ou insidioso com pontadas, febre, emagreci­mento e dor constritiva.

Pleurite: Dor com pontada acompanhada de tosse seca e febre.

 

Costas

Dorsalgias: Dor insidiosa, às vezes brutal, que vai se agravando no final do dia; frequentemente ocasionada por posições viciadas.

 

Abdômen

Localização no estômago: Gastrite: lmpressão de cãibras, com queimação e regurgitações ácidas que ocorrem após as refeições.

Localização hepática: Cólicas Hepáticas: Dores violentas do lado direito do abdômen sob a costela do lado direito, o ombro direito e a base do pescoço, acompanhada por vômitos alimentares, depois biliosos.

Localização intestinal: Apendicite: Dor brutal, violenta, situada à direi ta, na parte baixa do abdômen, acompanhada por náuseas, vômitos e febre.

Colite: Dor de intensidade extrema, com sensação de peso, alternando­se com prisão de ventre e diarreia.

Localização renal: Cólicas Renais: Dores extremamente vivas na região lombar e nas virilhas, com sensação de angustia.

Localização vesical: Cistite: Dores no baixo ventre, irradiando-­se para as virilhas, a região entre as coxas e o anus, acompanhadas de necessidade frequente e imperiosa de urinar.

 

Ânus

Fissura Anal: A dor, às vezes, pode ser urna simples sensação de ardência, mas geralmente ela se exprime por um espasmo intenso durante crises que podem durar varias horas. Essas crises surgem na hora de defecar ou após a defecação.

Hernorróidas: Sensação de peso no anus, com pruridos e dores durante a defecação, tornando­se mais intensa por causa da inflamação local.

 

Sistema genital feminino

Dismenorréias: Dores mais ou menos fortes, sobretudo no inicio da menstruação, localizadas na região lombar ou no baixo ventre, com irradiações para a bexiga e o ânus.

Salpingite: Dores fortes no baixo ­ventre, com meteorismo, náuseas, vômitos; febre com pulsação rápida,

 

Membros superiores

Nevralgia Ciática: Dor viva e aguda, situando­-se na nádega e na parte posterior da coxa, ao longo do nervo ciático; é acompanhada de paroxismos dolorosos que se irradiam ao longo do trajeto do nervo.

 

Articulações

Artrite: Dor viva e continua no nível da articulação atingida, agravada pela pressão e pela movimento.

Artrose: Dor que aparece pela manhã, ao acordar, e à noite, após a fadiga do dia, localizada em certas articulações como o quadril ou o joelho.

Gota: Dor de predominância noturna, localizada no dedo grande do pé, aparentemente entre a meia-noite e as 3 haras da manhã. Torna se intolerável ao menor contato e ao menor movimento. 0 acesso de gota dura de 3 a 5 dias.

Reumatismo articular agudo: Dores de início vagas, depois de intensidade variável, com sensação de latejo e inchaço da articulação atingida. São agravadas pela movimento e pela contato.

 

Pele

Zona­-Zoster: Dor muito forte localizada num nervo intercostal, com sensação de ardência e queimação, acompanhada pelo aparecimento de placas cutâneas.

 

Fazer pedidos de produtos da Avon;

Fazer pedidos de produtos da Natura;

Fazer pedidos de produtos do O Boticário;

Visitar a loja do Natural & Bela

 

Tratamentos naturais da dor

Acupuntura

Tratamento especifico das dores, que deve ser feito sob controle médico.

 

Fitoterapia

  • Alfazema (flores de): lnfusão de 40 g por litro; deixar descansar 10 minutos; tomar 2 xíicaras ao dia; contra- indicada se houver inflamação interna;
  • Amoreira Preta (raiz e casca): Decoccão de 160 g por litro; ferver 10 minutos; tomar 2 xícaras ao dia;
  • Camomila (flores): infusão de 20 a 30 g por litro; deixar descansar 15 minutes; tomar 2 ou 3 xicaras ao dia;
  • Lúpulo (inflorescência fêrnea de): lnfusão de 10 a 150 g por litro; deixar descansar 30 minutos; tomar 2 xícaras ao dia, fora das refeições;
  • Salgueiro Chorão (casca e ramos): Infusão de 30 g por litro; deixar descansar 25 minutos; tomar 3 xícaras ao dia;
  • Tília (flores): Infusào de 40 g por litro; deixar descansar 25 minutos; tomar 3 xícaras ao dia.

Homeopatia

  • Belladonna C4: 3 glóbulos de hora em hora;
  • Bryonia C4: Se a dor se agravar com o movimento: 3 glóbulos de hora em hora;
  • Chamomilla C4: Se a dor for intoleràvel: 3 glóbulos de hora em hora;
  • Rhus toxicodendron C4: Se a dor melhorar com o movimento: 3 glóbulos de hora em hora.

 

Voltar ao índice de Sintoma, possíveis doenças e tratamentos sugeridos