História da Maquiagem – do começo aos dias atuais

A busca pela beleza é um esforço empreendido pelos seres humanos desde milhares de anos atrás. Nas mais diferentes civilizações são encontrados vestígios disso:

  • Na Zâmbia, país africano, foram encontrados vestígios que datam entre 350 a 400 mil anos atrás de pigmentos e artefatos de pintura corporal;
  • No Egito, a rainha Cleópatra, que viveu há mais de 2.000 anos atrás e até hoje é símbolo da beleza feminina, continua servindo de inspiração para maquiadores, devido aos seus olhos puxados e delineados por tinta negra;
  • Os chineses inventaram o pó-de-arroz e os japoneses tiveram a ideia de usá-lo para uniformizar o rosto das mulheres e torná-los brancos;
  • Na França, no século XVI, surge a primeira Enciclopédia da Beleza, com fartos exemplos de como se maquiar tanto para mulheres quanto para homens da nobreza.
Foto de Cleópatra, rainha do Egito Antigo e até hoje símbolo e beleza
Cleópatra, rainha do Egito Antigo e até hoje símbolo e beleza

No Ocidente, maquiagem era sinônimo de pecado porque incitava o sexo. Pintar o rosto cabia somente às prostitutas. Esse preconceito permaneceu por séculos, alimentado pela Igreja. Veja o relato de São Jerônimo reprovando a maquiagem:

“…O que faz essa coisa púrpura e branca no rosto de uma mulher cristã, atiçadores da juventude, fomentadores da luxúria, e símbolos de uma alma impura?…”

Os cosméticos e produtos para maquiagem só se tornam realmente populares no século XX, com o progresso da indústria química e da produção em massa e o consequente barateamento dos produtos de consumo. A partir da década 20, a maquiagem passou a cumprir o papel de embelezar as mulheres.

Na década de 30 as atrizes do cinema usavam as sobrancelhas finíssimas e os olhos esfumados de preto. O excesso era considerado vulgar a maquiagem predominante era discreta.

Nos anos 40 surge o primeiro maquiador oficial do cinema: Max Factor. Eram anos de guerra: a beleza, sinônimo de saúde, era considerada um dever nacional.

Fazer pedidos de produtos da Avon;

Fazer pedidos de produtos da Natura;

Fazer pedidos de produtos do O Boticário;

Visitar a loja do Natural & Bela

Na década de 50, Marilyn Monroe enlouqueceu os homens com sua boca vermelha. Os corretivos também surgiram nesta época.

As décadas de 60 e 70 foram caracterizadas pela liberdade expressão e pelo exagero. A moda foi ditada com delineadores, com cílios postiços e com sombras de várias cores, acompanhando as coleções de alta-costura francesa, italiana e inglesa.

Cada vez que um grande costureiro lançava uma nova coleção de cores e formas para as roupas, lá vinha um tom de sombra específico para os olhos, uma nova cor de boca. Dior, Chanel, Yves Saint Laurent e todos os grandes fabricantes ousavam e literalmente enchiam de maquiagem os olhos e rostos das mulheres de todo o mundo com suas criações.

Foto de Desfile da Chanel em Paris, lançando lançando tendências de vestuário e também de maquiagem
Desfile da Chanel em Paris, lançando lançando tendências de vestuário e também de maquiagem

Na década de 80 viam-se as mulheres super maquiadas e mulheres com maquiagem clean, acompanhando a tendência do culto ao corpo e da valorização do natural.

Nos anos 90 as tendências variavam a cada estação e buscavam inspiração em outras décadas. As mulheres passaram a ter uma variedade impressionante de produtos à disposição que, certamente, garantiam um belo visual.

Atualmente, vivemos uma busca frenética pelo novo, pela novidade. Lançamentos de cosméticos são quase diários e quase não existe tempo para assimilá-los. Campanhas maciças de publicidade são utilizadas para divulgá-los, num ritmo cada vez mais intenso.

Apesar dessa avalanche de lançamentos, quase todos incluem uma ou uma das características a seguir, em parte devido ao aumento da consciência e preocupação com a saúde:

  • Fórmulas hidratantes;
  • Propriedades rejuvenescedoras;
  • Vitaminas e nutrientes
  • Fator de Proteção solar (FPS).

 

O que é correto: maquilagem ou maquiagem?

Maquilagem é a tradução em português da palavra francesa “maquillage” que significa pintar o rosto. Com o tempo a palavra foi abrasileirada e virou maquiagem. As duas expressões estão corretas e têm o mesmo significado e constam na maior parte dos dicionários da língua portuguesa.

No dia-a-dia é mais comum utilizarmos a palavra maquiagem mas maquilagem não é incorreta: apenas é uma palavra que está deixando de ter uso corrente na língua portuguesa.

Na mídia, por exemplo, praticamente só é usado maquiagem: pesquisando os dois termos no Google, temos 122 milhões de resultados para maquiagem enquanto apenas 2,9 milhões para a palavra maquilagem.

 

Para que é usada a maquiagem

Na atualidade, a maquiagem é empregada por vários motivos:

  • Embelezamento;
  • Definir um estilo pessoal;
  • Disfarçar imperfeições;
  • Aumentar a autoestima;
  • Etc.

Não importa para qual o motivo que a maquiagem é empregada: o importante é que ela esteja em sintonia com a personalidade da pessoa. Nem o melhor maquiador do mundo conseguirá evitar o choque que causará uma maquiagem sem sintonia com a personalidade de uma pessoa! Lembre-se: o que está externo no nosso corpo – maquiagem, cabelos, roupas, perfumes, etc. – deve estar em sintonia com nossa personalidade. É exatamente essa sintonia que vai gerar a harmonia visual e consequentemente, elevar a autoestima da pessoa.

Voltar ao índice de Como Fazer Maquiagem.