Massoterapia – as massagens podem ajudar na cura de muitas doenças

Massoterapia é um termo mais moderno utilizado para designar o conjunto de técnicas terapêuticas de massagem – existem dezenas delas. E massoterapeuta é o profissional que pratica tais técnicas.

Passou-se a usar o termo massoterapia para distinguir o profissional que pratica massagens terapêuticas daquele que as pratica mais voltadas para o lado erótico e sensual.

As massagens são indicadas, antes de tudo, para o tratamento das dores musculares, para todas as algias – quer de origem nervosa, quer circulatória – e, num estágio avançado, para o alivio dos sintomas cardiovasculares, gástricos, respiratórios, etc. Além disso, ela ajuda a aliviar o estresse liberando hormônios de relaxamento. Não é a toa que a massagem é praticada no mundo inteiro, pelas mais diferentes culturas.

Os benefícios da massagem, são conhecidos de modo empírico, desde os primórdios da humanidade. Basta nos lembramos que até hoje, fazemos massagens instintivas em áreas onde sofremos dores – por exemplo, círculos em volta da barriga quando dói. No início eram ornados com o véu do mistério e do dom, perderam, hoje, muito de seu valor místico graças às explicações científicas.

O que  a massoterapia procura é suscitar reflexos superficiais e profundos, com a intensidade desejada e na zona conveniente. Trata-se, em primeiro lugar, de um ato que pressupõe o conhecimento profundo das reações orgânicas perante as excitações executadas na periferia do corpo sobre os sistemas receptores da sensibilidade.

foto mostrando a prática da massagem
A massoterapia contribui para o bem estar físico e mental

Fazer pedidos de produtos da Avon;

Fazer pedidos de produtos da Natura;

Fazer pedidos de produtos do O Boticário;

Visitar a loja do Natural & Bela

As manipulações manuais variadas que constituem as técnicas da massoterapia são praticadas na superfície do corpo, sobre a pele que, por ter vasta terminação nervosa, possui múltiplas sensibilidades (tato, dor, calor) e funções primordiais (proteção, respiração, eliminação, nutrição e controle circulatório).

Se a pele é quase sempre o espelho dos desequilíbrios internas, também é possível, por seu intermédio, influir sobre esses distúrbios. As dores de origem profunda, viscerais, são frequentemente sentidas não no nível do órgão atingido, mas em uma zona cutânea sempre idêntica em relação a uma dada víscera. É o que os cientistas chamam de zonas metaméricas de Herad. Um exemplo que todos conhecem: a angina do peito sempre vem acompanhada de uma dor no braço esquerdo.

Ao massagear essas zonas metaméricas, hoje catalogadas, é possível atenuar a dor. Porém, e é certamente o que mais importa do ponto de vista terapêutico, a recíproca parece verdadeira. Se uma lesão orgânica age num determinado ponto da pele, é possível agir sobre essa lesão excitando tal ponto e provocando um reflexo profundo. Outros caminhos privilegiados abrem-se para a massoterapia: a ação sobre a circulação sanguínea, o sistema nervoso, os liquidas intersticiais, as manipulações de membros traumatizados.

Resta, contudo, a reação individual à massagem, que depende do equilíbrio nervoso, hormonal e circulatório de cada um. O massagista competente deve saber lidar com essas variantes.

Se quisermos considerar a massagem como um tratamento natural, é inútil preconizá-la no caso de qualquer doença, é inútil afirmar que todos, sem estudos prévios, são capazes de praticar uma massagem curativa. Por isso, aqui falaremos apenas simplificadamente de técnicas simples e todas as vezes que a massagem/ massoterapia puder ser útil, será feita uma indicação para que se recorra a um especialista – o massoterapeuta.

 

O que veremos em massoterapia

Benefícios das massagens

As técnicas de massagem

Tipos de massagens conforme a superfície a ser massageada

Exemplos de alguns tipos de massagens