O perfumista – “nez”

Perfumista é o profissional responsável por combinar diferentes cheiros para criar fragrâncias para a indústria de perfumes cosméticos, principalmente,e para outras que começam a utilizar fragrâncias próprias como um diferencial competitivo

Ser perfumista exige do profissional um olfato apurado, capaz de distinguir inúmeras fragrâncias, pois um perfume pode levar centenas de ingredientes.

Até 50 anos atra´s não seria incorreto imaginar o perfumista como um artesão trabalhando numa oficina cheia de pequenos frascos com óleos essenciais e absolutos, vivendo de criar composições olfativas únicas para serem vendidas por ele mesmo.

No entanto, com o crescimento das lojas de departamento e do conceito de grifes, o perfumista passou a ser mais uma engrenagem do marketing delas. Se antes ele criava com total liberdade, agora passou a processar encomendas para designers de roupas, joias e acessórios, que fazem pesquisas de mercado para tentar encontrar potenciais fragrâncias best-sellers.

O perfumista passa a trabalhar para uma casa se fragrâncias (como Givaudan, IFF, Firmenich, etc.) que recebe um briefing do designer com todas as especificações do projeto, A apartir daí é que o perfumista coloca sua experiência e talento em ação, traduzindo pesquisas e estratégias em uma criação.

A produção em massa compartimentalizou o processo de confecção de um perfume, criando papéis como o de avaliador e do pesador:

  • o avaliador é quem faz a interlocução entre a grife e o consumidor, é quem dá a palavra final no processo;
  • o pesador é o assistente do perfumista que trabalha no laboratório e pesa as fórmulas, executando as variações que o perfumista solicitar, de acrodo com os dados coletados em pesquisa durante o processo de criação.

Na maioria das vezes é um trabalho quase anônimo: criar um produto que depois vai ganhar um rótulo com o nome de quem encomendou o perfume – não de quem o fez. Essa é uma forma de uma grande marca ter altos lucros com os perfumes: a ideia é produzir uma fragrância que seja apreciada, sem saber quem a produziu , para que a fragrância produzida seja vinculada à marca e não ao perfumista.

No entanto, muitas das renomadas casas de moda possuem seus perfumistas exclusivos, como: François Demachy (Dior), Jacques Polge (Chanel) e Jean-Claude Ellena (Hermès).

Como trabalha o perfumista

Um perfumista começa a compor a fragrância pela base (notas de fundo ou base), normalmente amadeirada ou ambarada. Depois trabalha o coração (notas de corpo ou coração) que dá caráter e e personalidade à criação para finalmente concluir com as notas de cabeça (ou topo).

Um perfume bem elaborado é construído com as três fases da pirâmide olfativa.

 

Voltar para Perfume: um guia para acertar sempre

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: